MEU VÍCIO EM COMPRAS – RELATO DE UM CONSUMISTA

POR
Transação aceita. Retire seu cartão. Sorriso no rosto, sacolas nas mãos e coração preenchido por uma sensação única que em pouco tempo se tornaria um vício.
Sabe aquela ânsia em adquirir ou conquistar algo novo, que desestabiliza todos os seus sentidos e te transforma em outra pessoa? Pois bem, já sofri muito desse mal, ainda mais por não ter nascido membro da família real britânica. Gastava desenfreadamente. Eram roupas, sapatos, eletrônicos, restaurantes, viagens e tudo que o limite do cartão permitisse. O ápice do meu vício foi quando me vi cego em frente ao guarda-roupa, não encontrando nada para vestir, sendo que não havia mais espaço para um único cabide sequer. Eu frequentava o shopping diariamente e passava horas navegando em sites de compras. Não tinha critérios, muito menos consciência e bom gosto.
Foi necessário alguém segurar minha mão e me trazer de volta à realidade. Mais difícil do que parar de comprar, foi assimilar que eu não precisava daquilo tudo para sobreviver. Abri meu coração e aceitei ajuda, pois já não conseguia confiar em mim mesmo. Aos poucos comecei a enxergar o quanto havia mudado e me vi outra pessoa. Já parou pra pensar quais motivos te trazem felicidade, conforto e paz? Pois é, eu não me permitia esse tipo de questionamento pois lá no fundo sabia que o vazio estava ali, logo atrás de uma parede de futilidades, mentiras e aparências. Em alguns meses essa parede foi ruindo. Busquei preencher o vazio que me consumia com coisas que nem desconfiava que gostava ou que era capaz de fazer. Percebi que o melhor remédio era ocupar minha mente. Tive recaídas. Voltei ainda mais forte e disposto a me tornar uma pessoa melhor.
Passei a confiar em mim mesmo e aos poucos fui retomando o controle de tudo. Se estou curado? Bom, hoje sou muito mais consciente e responsável. Acredito que essas duas palavras definem muito bem uma pessoa “limpa” do vício em compras. Aprendi a valorizar o dinheiro e que as melhores coisas da vida não precisam ser compradas. Jamais imaginei que revendo alguns hábitos o meu bem estar e minha qualidade de vida iriam melhorar tanto.
Foi breve, com o mínimo de exposição possível, porém de coração aberto. Não espero que esse relato mude sua vida, mas não custa você reservar alguns minutos do seu dia para avaliar se suas atitudes, hábitos e estilo de vida estão alinhados ao que você realmente é e pode ser.